Deixa-me Ser

Entrevista com o autor do livro: Gemini – Volume I Arbor

Olá leitores, tudo bem com vocês?

Estou de volta com mais uma entrevista aqui no blog, com o autor Anderson Pereira Fussiger, nasceu na cidade de Encantando -RS, em 28 de julho no ano de 1989. Filho de Ilmo José Fussiger (pai) e Altair dos Santos (mãe). O autor nos releva que sempre gostou de escrever textos, redações e letras para músicas. Acredita ser criativo usando a imaginação ao seu favor. Tem um filho de 4 anos chamado Raul que realmente é o amor da sua vida. Crê que sua missão é nunca esquecer quem realmente é e deixar um legado significativo para que sua vida não passe despercebida. Aos 29 anos de idade escreveu o livro intitulado: Gemini – Volume I Arbor, lançado em Dezembro de 2018 pela Editora Autografia.

Sinopse:

GEMINI É O RECOMEÇO DA HISTÓRIA DE RAUL. UM RAPAZ DE 25 ANOS QUE VAI PARAR EM OUTRO MUNDO SEM LEMBRAR DE NADA, E QUE, AOS POUCOS, VAI CONQUISTANDO AMIGOS E RECORDANDO AS SUAS MEMÓRIAS. É UMA FANTASIA COM MUITA AVENTURA, COMÉDIA E AÇÃO AO ESTILO SHONEM JAPONÊS. UM MUNDO PARALELO CHEIO DE MISTÉRIOS E PODEROSAS CRIATURAS, DESDE DEUSES E REIS A SERES ZOOANTROPOMÓRFICOS.

Para quem quiser acompanhá-lo e saber mais, aqui estão suas redes sociais:

Facebook: Anderson. P. Fussiger

Instagram: @andersonfussiger

 

Vamos à entrevista?!!

Para quebrar o gelo e conhecermos um pouquinho de sua história, me diga: quem é Anderson P. Fussiger?

Na verdade estou em busca de quem eu realmente desejo ser, estou sempre aprendendo coisas novas e buscando por novas informações, mas apesar disso nunca quero deixar morrer aquele Anderson criança, que sonhava, que cantava, que imaginava como seria o seu futuro. Sou um roqueiro, nerd, amante dos animais e contra qualquer tipo de violência.

Lembra-se da primeira vez que a literatura entrou na sua vida?

Quando mais jovem, sempre gostava de pegar os livros da biblioteca sobre aventura, suspense e mistério, também adorava ler enciclopédias. Acho que aos doze ou treze anos eu já gostava de escrever histórias.

Você demorou muito tempo para achar uma editora que lançasse seu livro? Conte mais a respeito desse processo e se puder, qual conselho daria para os escritores iniciantes?

A primeira tentativa que fiz de procurar uma editora foi em novembro de 2015, mas não tive sucesso. Então ano passado (2017), por incentivo de uma amiga eu tentei novamente. Elaborei uma sinopse e mandei pra editora Autografia. Acredito que não deu uma semana pra eu ter uma resposta positiva.

Qual foi a sua inspiração para o título do seu livro e a criação dos personagens?

O título se baseia realmente em um mundo "irmão gêmeo" ao nosso. Um universo paralelo. Inclusive os personagens são doppelgängers nossos. Os personagens humanos, eu peguei como base os meus ídolos e as outras criaturas são baseadas em um jogo de cartas que criei quando era criança.

Quais autores são referências para o seu trabalho?

O principal autor que me inspira é Eichiiro Oda um mangaka, por suas histórias não terem pontas soltas, Yoshiiro Togashi (outro escritor mangaka). Gosto muito também de Sir Arthur Conan Doyle, escritor de “O mundo perdido" e Júlio Verne que considero um dos meus maiores inspiradores também.

Por que você acha que as pessoas devem ler o seu livro ou irão gostar de sua obra?

Não posso afirmar que irão gostar, mas a história é modesta, parte muito rica mitologicamente. Tem um universo próprio, com uma narrativa rápida, semelhante ao de histórias em quadrinhos. Além de muita ação e mistério em cada capítulo. Eu pelo menos me divirto muito escrevendo e diversas vezes me emociono com a história de alguns personagens.

Quanto tempo demorou para concluir o seu livro? Foi algo feito aos poucos? Escrevia quando estava inspirado? Como foi esse processo?

Na verdade o livro ainda estou escrevendo, tenho mais de 240 capítulos escritos, mas somente o primeiro volume está publicado no momento. Quanto ao processo, eu escrevo sempre que tenho um tempo livre, e também procuro anotar novas ideias em blocos de notas ou mesmo no celular, pra não esquecer. Geralmente escrevo um capítulo por vez, e ainda há vezes que fico semanas sem escrever nada, apenas anotando novas ideias.

Qual a melhor hora para escrever? De dia, noite? No inverno, verão? Como você deve estar se sentindo para as ideias surgirem?

Acho que a resposta anterior serve pra essa também. Hehe!

Na sua opinião qual é a maior dificuldade de ser escritor no Brasil? Acha que o lugar onde você vive influência em alguma coisa?

Penso que nos tornar escritores, todos somos capazes! O maior problema é viver somente disso. Porque vivemos em uma época em que nossa arte e cultura são super desvalorizadas, ninguém pensa em investir neste meio, porque sabe que é um tiro no escuro, não sabemos se dará certo ou não. No entanto, não podemos desistir dos nossos sonhos, continuarei escrevendo até ter a minha história finalizada.

Você chegou a desistir de escrever?

Nunca, é uma das coisas que mais gosto de fazer.

Qual será o seu próximo livro ou futuros projetos literários? Tem algo em mente?

Pretendo lançar ainda nesse ano (2019) o próximo volume, não quero criar grandes hiatos de um volume para outro.

Quando você lê o livro de um escritor mais ou menos da sua idade, que disputa mais ou menos os mesmos espaços que você, a torcida é para que o texto seja bom ou ruim?

Nesse meio, temos que nos unir, apoiar uns aos outros, sempre queremos e torcemos por histórias novas que sejam maravilhosas.

Alguma vez você aprendeu algo com uma crítica? Se aprendeu, isso mudou seu jeito de escrever?

Acredito que as críticas são para abrirem nossa mente, criarmos uma nova perspectiva sobre a nossa obra. Podemos alcançar novos caminhos através das críticas positivas ou negativas. Tudo é construtivo.

Além de escrever o que mais faz?

Gosto de fingir que sei tocar violão e cantar kkk, além de rascunhar alguns desenhos e compor algumas letras musicais. Adoro ler mangás e assistir/fazer maratonas de séries e filmes.

O que você gostaria de fazer todos os dias da sua vida na sua carreira?

Com certeza eu adoraria ter um estúdio próprio pra eu passar o dia inteiro escrevendo novas histórias, compondo, criando algo novo. Juro que montaria uma banda pra tocar nos dias de folga.

Quem é a pessoa mais inteligente que você conhece pessoalmente? Por quê?

Bem, essa é uma pergunta difícil de responder. Pessoalmente acredito que conheço muitas pessoas inteligentes, por exemplo alguns amigos meus, os considero bem inteligentes. Porém, me fiz essa pergunta na casa da minha irmã, alguns dias atrás e do nada meu filho levantou a mão como resposta, então sim acredito que Raul, meu filho seja a pessoa mais inteligente que eu conheço,  espero que continue assim, já que ele mesmo se intitulou.

Se você pudesse fazer uma boa ação para o mundo, o que faria?

Ah, eu com certeza ajudaria todos os animais e crianças do mundo todo, faria o possível pra lutar em defesa da preservação do meio ambiente.

Além do seu livro que outro indicaria?

Todos os livros de Júlio Verne com certeza, mas pra aqueles que gostam de uma leitura alternativa eu recomendo que leiam One Piece e Hunter x Hunter, dois mangás excelentes.

Uma frase:

"Não sei onde eu tô indo, mas sei que tô no meu caminho…" – Raul Seixas

Deixe um recado para os seu leitores…

Corram atrás dos seus sonhos, nunca deixem de ser quem são e de acreditar nos teus valores.

Interessados no livro entre em contato pelo e-mail: ander1313son@gmail.com ou acesse o link abaixo:

Gemini – Volume I Arbor

Beijos e até a próxima!

Comentários do Facebook
2
0
Pensando em fazer terapia? Entenda um pouco mais sobre o assunto!
Como escrever uma resenha?
Entrevista com o autor do livro: Pégalus: O velho, um boneco e um caçador

Blue Captcha Image
Atualizar

*

Acompanhe as novas postagens do blog por e-mail!