Deixa-me Ser

A magia existe?

significado-de-sonhar-com-magia-1Desde pequenos, ouvimos e assistimos sobre fadas, magos, bruxas, duendes, gênios e qualquer outro ser que possa ter poderes mágicos. Sonhamos com a possibilidade de nós seres humanos tão mortais e indefesos (a não ser pelas nossas armas), que algum dia, algo nos aconteça e passamos a ter poderes sobrenaturais.  Sei que isso é fantasia demais, mas sei também que em certo momento de sua vida, você já conversou, projetou, idealizou com alguém ou para si mesmo, essa possibilidade.

Exemplo:

Você se pega pensando depois de uma situação que aconteceu e o prejudicou: “Como queria ter o poder de saber o futuro” ou “ Ah, bem que eu podia ler o pensamento das pessoas.”

Você quando criança:

– Maria, que tipo de poder você queria ter?

– Eu queria ser invisível e você?

– Eu queria é voar!

De repente você se viu querendo ir estudar em Hogwarts e ser colega do Harry Potter e ter todos aqueles professores malucos como: Dumbledore e Severo Snapes ou então ter um amigo Hobbit, Elfo, Gandalf como avô e até conhecer o inconstante Smigol. E para os mais doidos do LSD: Quem não queria cair na toca do coelho de Alice no país das Maravilhas?! Talvez eu esteja saindo do foco um pouco, mas o que quero que entendam é que faz parte do ser humano a curiosidade do desconhecido e a crença no impossível.

alquimista2

E assim volto sobre magia:

Será que em algum momento da história da humanidade alguém ousou mexer com  o assunto?Estamos vivendo em um planeta em que apesar de ter todo esse lado cósmico, óvnis, deuses, diabo, religião e essa bagagem toda que o ser humano conhece, sabemos que tudo é muito concreto, realista e racional. Digo isso porque todas as informações que temos, são contadas de séculos pra séculos, temos pergaminhos, um mundaréu de documentos deixados pelos nossos ancestrais e os livros, como a Bíblia, por exemplo! E quem garante que isso está certo? Essas coisas todas são incertas, duvidosas e tem também aquele negócio de só acredito vendo! Cabe a nós crer ou não.

Chega de papo furado, vamos logo ao X da questão!

Magia…

Sim! Ela existiu e existe até hoje (praticada por malucos). Essa magia não é bem como a dos filmes e histórias que conhecemos.  A magia é dividida por muitas partes como a Magia Negra, a Magia Branca, tem a Vermelha, a Azul, cada uma tem sua função. Mas a que quero falar aqui não é  nenhuma delas e sim sobre a:

Alquimia

Alquimia é o nome da química praticada na Idade Média, que se baseava na ideia de que todos os metais evoluem até virar ouro. Os alquimistas tentavam acelerar o processo em laboratórios945414336, por meios de experimentos com fogo, água, terra e ar (os quatro elementos), com o objetivo principal: a descoberta de uma “pedra filosofal” capaz de transformar tudo em ouro. Vários autores afirmam que a alquimia teve a sua origem no Egito, e foi usada no aperfeiçoamento de técnicas de embalsamamento e em várias experiências com metais. No entanto, outros autores afirmam que a China foi o berço da alquimia, com lendas que falam sobre o seu uso em 4500 a.C.
Os alquimistas eram vistos como pessoas estranhas – por exemplo, ficar horas e horas observando uma planta. A busca da pedra filosofal e da capacidade de transmutação dos metais incluía não só experiências químicas, mas também uma série de rituais. A filosofia hermética era um de seus alicerces, assim também como partes da Cabala e da Magia. A Magia é a primeira das ciências e a mais caluniada por todos, por confundir a magia com bruxaria supersticiosa, onde a prática abominável era e é denunciada. E a Cabala é uma tradição mística judaica muito antiga e a alquimia pegou emprestados seus signos. Para entender melhor: Na magia existem ramos e Alquimia é uma delas, alquimia é uma espécie de magia em laboratório, ou seja, algo mais corpóreo do que falar Abre-te Sésamo e a porta se abrir. Outro dos alvos da alquimia era a criação do elixir da vida ou da imortalidade, que daria a imortalidade ou vida prolongada a quem o bebesse. A Alquimia era uma prática muito antiga que combinava ciências místicas com várias áreas do conhecimento, como a Física, Química, Medicina, Arte, Metalurgia, Geometria e Filosofia. Vamos conhecer alguns dos alquimistas mais famosos da humanidade:

Paracelso

paracelso-e13706221202821

Nasceu em Einsiedein no dia 10 de novembro de 1 493. Paracelso era uma criança baixinha, doentia e com tendência ao raquitismo, seu pai nutria por ele uma afeição muito grande. Ainda muito jovem Paracelso foi enviado à famosa escola dos beneditinos do mosteiro de Santo André, no Lavantal, a fim de lhe ser induzido religião. Foi aqui que ele se tornou amigo do bispo Eberhard Baum-gartner, que era considerado um dos alquimistas mais notáveis de seu tempo. Tamanho foi o ardor com que Paracelso se dedicou aos seus trabalhos de laboratório, tanta a sua força de observação nos fenômenos que estudava que imediatamente se viu em condições para  começar a executar um trabalho que se antecipava ao seu século. Logo depois se transferiu Paracelso para Basiléia, onde fez grandes progressos no estudo das Ciências Ocultas. Naqueles tempos era impossível dedicar-se à medicina sem conhecer profundamente a astrologia. A ciência experimental estava ainda por nascer. Todos os conhecimentos que se adquiriam nos colégios ou conventos eram puramente dogmáticos: seus ensinamentos eram conservados respeitosamente durante muitos séculos. O misticismo e a magia conviviam com as teorias mais opostas e os homens mais célebres lhes rendiam homenagem. Paracelso se esforçou por adquirir o seguinte misticismo: a união de sua alma com o Espírito Divino, a fim de poder conceber o funcionamento deste Espírito Universal dentro da Natureza.

Paracelso entregou-se com um ardor e entusiasmo sem limites ao estudo profundo da Alquimia. Contudo, não pôde fugir à preocupação dominante da época e durante algum tempo se ocupou também daquelas práticas alquímicas que ensinam a transformar em ouro os metais "impuros". Ao falarem dele como alquimista, os biógrafos de Paracelso colocam-no na categoria mais elevada. Todos afirmam unanimemente que era dotado de um poder escrutinador que lhe permitia penetrar o próprio espírito das coisas da Natureza. Sem dúvida, Paracelso foi um místico. Sua filosofia espiritual foi filha de seu precoce conhecimento do neoplatonismo, tinha como base a união com Deus. Esta união o espírito do homem procurava vencer as más influências, descobrir os mistérios da Natureza, conhecer o bem, acabar com o mal e viver sempre dentro da fortaleza divina. Paracelso era uma inteligência forte e clara. Era bom e também sábio. Sua vida errante jamais o desfez dessa bondade que constantemente fez resplandecer os generosos impulsos de sua alma. Sentia como um artista e pensava como um filósofo, por isso soube dominar as leis da Natureza com as da alma. Morreu no dia 24 de setembro de 1541, com apenas 47 anos, em um hospital, sonhando ter fabricado o Elixir da Vida. O corpo foi velado na igreja de São Sebastião.

Nicolas Flamel

Foi um francês que viveu entre 1330, ele é um dos nomes mais relevantes quando se fala de alquimia, algumas vezes também referido como Nicolau Flamel. Ele foi um dos buscadores flamel01da pedra filosofal e supostamente conseguiu cria-la também era um católico devoto ou ao menos parecia ser. Flamel encontrou um livro no caminho que fazia em Santiago, com a ajuda de um Judeu conhecido como Mestre Canches, traduziu o livro para ele e mostrou o conteúdo que era sobre: Alquimia e Cabala, contendo o segredo para a criação da pedra filosofal. Nicolas Flamel teria se dedicado por mais de uma década no estudo de alquimia até conseguir resultados e quando Mestre Canches morreu ele voltou para sua terra natal, apesar de alguns contarem que ele voltou com o mestre, mas esse morreu de velhice.

Suas obras são:

O Livro das Figuras Hieroglíficas em 1399
O Sumário Filosófico em 1409
Saltério Químico em 1414

Morreu em 22 de março, com mais de 80 anos, sua casa foi saqueada por caçadores de tesouros e por pessoas ávidas por encontrar a pedra filosofal ou receitas concretas para sua preparação. A casa onde Flamel residiu com sua esposa ainda existe. Ela situa-se na Rua de Montmorency, no número 51, sendo a mais antiga casa de pedra da cidade. No andar térreo, hoje se encontra um restaurante.

Conde Saint German

Viveu no século 18, é considerado por muitos como uma das figuras históricas mais estranhas de que se tem notícia. A verdadeira origem desse homem e muitos outros fatos sobre sua vida SAINT_germain_condenunca foram comprovados – o que faz com que sua passagem pela Terra seja marcada pelo mistério. A história conta que depois de ter sido expulso da Inglaterra por espionagem, o conde apareceu na França em meados da década de 1700. Logo Saint Germain começou a frequentar a corte e se tornou um convidado do rei Luís XV. Aos poucos, os boatos a respeito da figura do conde começaram a se espalhar. Ele era excelente com idiomas, como árabe, chinês e sânscrito. As pessoas da época também relatavam que o conde era um artista exemplar, que tocava violino e já havia escrito textos incríveis. Ficavam impressionados com a educação e as maneiras impecáveis do homem. Saint German não gostava de falar sobre sua idade e em uma ocasião em que foi questionado, afirmou que tinha 500 anos sem detalhar mais. O homem também era rico, possuía muitas joias e ninguém conseguia descobrir de onde vinha tanto dinheiro. Quem já havia estado na companhia do conde afirmava que ele não comia em público e usava somente roupas pretas e brancas. A história conta que sua morte nunca foi relatada devido às várias aparições em diferentes épocas. Se mantinha vivo e jovem ao longe dos milênios e ninguém soube explicar como, vai ver ele anda perambulando por aí ainda. Existem vários outros alquimistas que contribuíram com seus experimentos, como: Roger Bacon, Maria a Judia, Nostradamus e por aí vai..

Nos dias de hoje:

Alquimia foi sempre trabalhada individualmente, nunca por grupos, por ter aspectos em que as pessoas achavam estranhas e pouco se interessavam. Atualmente, ela é pouco usada, existem alguns grupos e até escolas e cursos que ensinam a “matéria”, mas nem se compara com o misticismo de antigamente. A alquimia foi durante muito tempo a ciência mais respeitada da antiguidade. Nos tempos atuais a Alquimia virou Química, que procura elaborar e pesquisar compostos e misturas de diferentes elementos da natureza.

E aí galera? Quem está pronto para ir em busca da pedra filosofal?! Topa?!

Livros sobre alquimia:

690026_Ampliada 7308998SZ1-4bc27fa6f62df94f5aa30ac2e010bfe3-1024-1024 9789898092717 os_verdadeiros_segredos_dos_alquimistas      Alquimia-e-Misticismo-O-Museu-Hermético-Portal-Alquimia-Operativa ArquivoExibir
Comentários do Facebook
Como escrever uma resenha?
Entrevista com o autor do livro: Pégalus: O velho, um boneco e um caçador
Traduzindo o que seu namorado diz para você!
— Cancelar resposta —

Blue Captcha Image
Atualizar

*

13 comentários
  • Ianca

    @Hoje é dia de livro – Que bom que gostou, realmente é bem intrigante! Beijos e volte sempre!

    Responder
  • Ianca

    @Ana Paula – Oi Ana, obrigada! Também já li O Alquimista de Paulo Coelho e foi exatamente pela curiosidade do tema através deste livro que quis saber mais a respeito. Daí surgiu o post! Beijos! Volte sempre!

    Responder
  • Naty

    Super interessante o seu post!
    Na época em que os livros de Harry Potter foram lançados me vi fazendo as mesmas perguntas e até pesquisando um pouco mais sobre isso! Hoje, ainda sou fã de Harry Potter mas não pesquiso mais sobre isso não. Seu post me deu tanta nostalgia! Amei! <3

    Responder
  • Danielly Martins

    Adorei teu post e eu lembrei de minha infância, onde tudo era magia e não existia maldade.

    Responder
  • Adriana Moreira

    Adorei seu post, cheio de informações e que faz a gente pensar sobre muitas coisas relacionadas à magia. Nesse mundo encantado dos livros a magia é um ingrediente importantíssimo! Lindo post!
    Abração,
    Drica.

    Responder
  • Rayanni Kellsin

    Olá, adorei o post!
    Me fez viajar, e eu sempre vou acreditar em magia ♥
    Parabéns pelo blog, um beijo.

    Responder
  • o oculto

    parabens pelo post, fiquei de olhos vidrados do ininico ao fim adoro quando falam sobre um assunto e ajam de forma objetiva e direta e ainda mais quando pesquisam antes de escrever

    Responder
  • Maria Luíza

    Oi, que legal o post. Apesar de ser um pouco cética nesses assuntos, achei muito interessante as informações que você compartilhou.
    Beijos!

    Responder
  • Leatrice Cristine da Silva Barros

    Que post bacana! Conheci a Alquimia no livro do Paulo Coelho e achei bem bacana 🙂

    Beijos

    Responder
  • Viviane Dutra

    Oie!
    Nunca tinha parado para pensar no assunto, achei bem interessante e adorei o blog.
    Bjos
    Vivi
    https://duaslivreiras.blogspot.com.br/

    Responder
  • ANA PAULA DE LIMA MIRANDA

    Oiii!

    Primeiramente, parbéns pelo post! Muito bem escrito e detalhado, adorei! Você tratou de um assunto tão incrivel de uma maneira tão envolvente que é impossivel não gostar!
    Confesso que não conhecia bastante dado informado aqui. Curti!

    beijinhos

    Responder
  • Ana Paula

    Que legal o tema abordado! Nunca li nada a respeito do assunto além do livro O Alquimista, de Paulo Coelho…
    Por isso não sabia que Nicolau Flamel existiu de verdade =O
    Beijo! =*

    Responder
  • Hoje é dia de livro

    Que post super bacana! Me prendeu do início ao fim, até porque o assunto é de meu interesse! Adorei, de verdade!

    Beijoos!

    Responder