A magia existe?

Em 29.11.2015   Arquivado em Mudando de assunto
0
0

significado-de-sonhar-com-magia-1Desde pequenos, ouvimos e assistimos sobre fadas, magos, bruxas, duendes, gênios e qualquer outro ser que possa ter poderes mágicos. Sonhamos com a possibilidade de nós seres humanos tão mortais e indefesos (a não ser pelas nossas armas), que algum dia, algo nos aconteça e passamos a ter poderes sobrenaturais.  Sei que isso é fantasia demais, mas sei também que em certo momento de sua vida, você já conversou, projetou, idealizou com alguém ou para si mesmo, essa possibilidade.

Exemplo:

Você se pega pensando depois de uma situação que aconteceu e o prejudicou: “Como queria ter o poder de saber o futuro” ou “ Ah, bem que eu podia ler o pensamento das pessoas.”

Você quando criança:

-Maria, que tipo de poder você queria ter?

-Eu queria ser invisível e você?

– Eu queria é voar!

De repente você se viu querendo ir estudar em Hogwarts e ser colega do Harry Potter e ter todos aqueles professores malucos como: Dumbledore e Severo Snapes ou então ter um amigo Hobbit, Elfo, Gandalf como avô e até conhecer o inconstante Smigol. E para os mais doidos do LSD: Quem não queria cair na toca do coelho de Alice no país das Maravilhas?! Talvez eu esteja saindo do foco um pouco, mas o que quero que entendam é que faz parte do ser humano a curiosidade do desconhecido e a crença no impossível.

alquimista2

E assim volto sobre magia:

Será que em algum momento da história da humanidade alguém ousou mexer com  o assunto?Estamos vivendo em um planeta em que apesar de ter todo esse lado cósmico, óvnis, deuses, diabo, religião e essa bagagem toda que o ser humano conhece, sabemos que tudo é muito concreto, realista e racional. Digo isso porque todas as informações que temos, são contadas de séculos pra séculos, temos pergaminhos, um mundaréu de documentos deixados pelos nossos ancestrais e os livros, como a Bíblia, por exemplo! E quem garante que isso está certo? Essas coisas todas são incertas, duvidosas e tem também aquele negócio de só acredito vendo! Cabe a nós crer ou não.

Chega de papo furado, vamos logo ao X da questão!

Magia…

Sim! Ela existiu e existe até hoje (praticada por malucos). Essa magia não é bem como a dos filmes e histórias que conhecemos.  A magia é dividida por muitas partes como a Magia Negra, a Magia Branca, tem a Vermelha, a Azul, cada uma tem sua função. Mas a que quero falar aqui não é  nenhuma delas e sim sobre a:

Alquimia

Alquimia é o nome da química praticada na Idade Média, que se baseava na ideia de que todos os metais evoluem até virar ouro. Os alquimistas tentavam acelerar o processo em laboratórios945414336, por meios de experimentos com fogo, água, terra e ar (os quatro elementos), com o objetivo
principal: a descoberta de uma “pedra filosofal” capaz de transformar tudo em ouro.
Vários autores afirmam que a alquimia teve a sua origem no Egito, e foi usada no aperfeiçoamento de técnicas de embalsamamento e em várias experiências com metais. No entanto, outros autores afirmam que a China foi o berço da alquimia, com lendas que falam sobre o seu uso em 4500 a.C.
Os alquimistas eram vistos como pessoas estranhas – por exemplo, ficar horas e horas observando uma planta.  A busca da pedra filosofal e da capacidade de transmutação dos metais incluía não só experiências químicas, mas também uma série de rituais. A filosofia hermética era um de seus alicerces, assim também como partes da Cabala e da Magia. A Magia é a primeira das ciências e a mais caluniada por todos, por confundir a magia com bruxaria supersticiosa, onde a prática abominável era e é denunciada. E a Cabala é uma tradição mística judaica muito antiga e a alquimia pegou emprestados seus signos. Para entender melhor: Na magia existem ramos e Alquimia é uma delas, alquimia é uma espécie de magia em laboratório, ou seja, algo mais corpóreo do que falar Abre-te Sésamo e a porta se abrir. Outro dos alvos da alquimia era a criação do elixir da vida ou da imortalidade, que daria a imortalidade ou vida prolongada a quem o bebesse. A Alquimia era uma prática muito antiga que combinava ciências místicas com várias áreas do conhecimento, como a  FísicaQuímica, Medicina, Arte, Metalurgia, Geometria e Filosofia.

Vamos conhecer alguns dos alquimistas mais famosos da humanidade:

Paracelso

paracelso-e13706221202821

Nasceu em Einsiedein no dia 10 de novembro de 1 493. Paracelso era uma criança baixinha, doentia e com tendência ao raquitismo, seu pai nutria por ele uma afeição muito grande.  Ainda muito jovem Paracelso foi enviado à famosa escola dos beneditinos do mosteiro de Santo André, no Lavantal, a fim de lhe ser induzido religião. Foi aqui que ele se tornou amigo do bispo Eberhard Baum-gartner, que era considerado um dos alquimistas mais notáveis de seu tempo. Tamanho foi o ardor com que Paracelso se dedicou aos seus trabalhos de laboratório, tanta a sua força de observação nos fenômenos que estudava que imediatamente se viu em condições para  começar a executar um trabalho que se antecipava ao seu século.  Logo depois se transferiu Paracelso para Basiléia, onde fez grandes progressos no estudo das Ciências Ocultas. Naqueles tempos era impossível dedicar-se à medicina sem conhecer profundamente a astrologia. A ciência experimental estava ainda por nascer. Todos os conhecimentos que se adquiriam nos colégios ou conventos eram puramente dogmáticos: seus ensinamentos eram conservados respeitosamente durante muitos séculos. O misticismo e a magia conviviam com as teorias mais opostas e os homens mais célebres lhes rendiam homenagem. Paracelso se esforçou por adquirir o seguinte misticismo: a união de sua alma com o Espírito Divino, a fim de poder conceber o funcionamento deste Espírito Universal dentro da Natureza.

Paracelso entregou-se com um ardor e entusiasmo sem limites ao estudo profundo da Alquimia. Contudo, não pôde fugir à preocupação dominante da época e durante algum tempo se ocupou também daquelas práticas alquímicas que ensinam a transformar em ouro os metais “impuros”.  Ao falarem dele como alquimista, os biógrafos de Paracelso colocam-no na categoria mais elevada. Todos afirmam unanimemente que era dotado de um poder escrutinador que lhe permitia penetrar o próprio espírito das coisas da Natureza. Sem dúvida, Paracelso foi um místico. Sua filosofia espiritual foi filha de seu precoce conhecimento do neoplatonismo, tinha como base a união com Deus. Esta união o espírito do homem procurava vencer as más influências, descobrir os mistérios da Natureza, conhecer o bem, acabar com o mal e viver sempre dentro da fortaleza divina. Paracelso era uma inteligência forte e clara. Era bom e também sábio. Sua vida errante jamais o desfez dessa bondade que constantemente fez resplandecer os generosos impulsos de sua alma. Sentia como um artista e pensava como um filósofo, por isso soube dominar  as leis da Natureza com as da alma. Morreu no dia 24 de setembro de 1 541, com apenas 47 anos, em um hospital, sonhando ter fabricado o Elixir da Vida. O corpo foi velado na igreja de São Sebastião.

Nicolas Flamel

Foi um francês que viveu entre 1330 e 1418, ele é um dos nomes mais relevantes quando se fala de alquimia, algumas vezes também referido como Nicolau Flamel. Ele foi um dos buscadores flamel01da pedra filosofal e supostamente conseguiu cria-la também era um católico devoto ou ao menos parecia ser. Flamel encontrou um livro no caminho que fazia em Santiago, com a ajuda de um Judeu conhecido como Mestre Canches, traduziu o livro para ele e mostrou o conteúdo que era sobre: Alquimia e Cabala, contendo o segredo para a criação da pedra filosofal. Nicolas Flamel teria se dedicado por mais de uma década no estudo de alquimia até conseguir resultados e quando Mestre Canches morreu ele voltou para sua terra natal, apesar de alguns contarem que ele voltou com o mestre, mas esse morreu de velhice.

Suas obras são:                                                                                                                       O Livro das Figuras Hieroglíficas em 1399                                                                             O Sumário Filosófico em 1409                                                                                               Saltério Químico em 1414

Morreu em 22 de março de 1418, com mais de 80 anos, sua casa foi saqueada por caçadores de tesouros e por pessoas ávidas por encontrar a pedra filosofal ou receitas concretas para sua preparação. A casa onde Flamel residiu com sua esposa ainda existe. Ela situa-se na Rua de Montmorency, no número 51, sendo a mais antiga casa de pedra da cidade. No andar térreo, hoje se encontra um restaurante.

E por último, meu favorito:

Conde Saint German

Viveu no século 18, é considerado por muitos como uma das figuras históricas mais estranhas de que se tem notícia. A verdadeira origem desse homem e muitos outros fatos sobre sua vida SAINT_germain_condenunca foram comprovados – o que faz com que sua passagem pela Terra seja marcada pelo mistério. A história conta que depois de ter sido expulso da Inglaterra por espionagem, o conde apareceu na França em meados da década de 1700. Logo Saint Germain começou a frequentar a corte e se tornou um convidado do rei Luís XV. Aos poucos, os boatos a respeito da figura do conde começaram a se espalhar. Ele era excelente com idiomas, como árabe, chinês e sânscrito. As pessoas da época também relatavam que o conde era um artista exemplar, que tocava violino e já havia escrito textos incríveis. Ficavam impressionados com a educação e as maneiras impecáveis do homem. Saint German não gostava de falar sobre sua idade e em uma ocasião em que foi questionado, afirmou que tinha 500 anos sem detalhar mais. O homem também era rico, possuía muitas joias e ninguém conseguia descobrir de onde vinha tanto dinheiro. Quem já havia estado na companhia do conde afirmava que ele não comia em público e usava somente roupas pretas e brancas. A história conta que sua morte nunca foi relatada devido às várias aparições em diferentes épocas. Se mantinha vivo e jovem ao longe dos milênios e ninguém soube explicar como, vai ver ele anda perambulando por aí ainda. Existem vários outros alquimistas que contribuíram com seus experimentos, como: Roger Bacon, Maria, a Judia, Nostradamus e por aí vai..

Nos dias de hoje:

Alquimia foi sempre trabalhada individualmente, nunca por grupos, por ter aspectos em que as pessoas achavam estranhas e pouco se interessavam. Atualmente, ela é pouco usada, existem alguns grupos e até escolas e cursos que ensinam a “matéria”, mas nem se compara com o misticismo de antigamente. A alquimia foi durante muito tempo a ciência mais respeitada da antiguidade. Nos tempos atuais a Alquimia virou Química, que procura elaborar e pesquisar compostos e misturas de diferentes elementos da natureza.

E aí galera? Quem está pronto para ir em busca da pedra filosofal?! Bora?!

Livros sobre alquimia:

690026_Ampliada 7308998SZ1-4bc27fa6f62df94f5aa30ac2e010bfe3-1024-1024 9789898092717 os_verdadeiros_segredos_dos_alquimistas      Alquimia-e-Misticismo-O-Museu-Hermético-Portal-Alquimia-Operativa ArquivoExibir

Ei! Não saia sem me contar o que achou do blog ou sua opinião sobre a postagem. Vou adorar saber!

  • Hoje é dia de livro

    Em 29.11.2015

    Que post super bacana! Me prendeu do início ao fim, até porque o assunto é de meu interesse! Adorei, de verdade!

    Beijoos!

  • Ana Paula

    Em 29.11.2015

    Que legal o tema abordado! Nunca li nada a respeito do assunto além do livro O Alquimista, de Paulo Coelho…
    Por isso não sabia que Nicolau Flamel existiu de verdade =O
    Beijo! =*

  • ANA PAULA DE LIMA MIRANDA

    Em 29.11.2015

    Oiii!

    Primeiramente, parbéns pelo post! Muito bem escrito e detalhado, adorei! Você tratou de um assunto tão incrivel de uma maneira tão envolvente que é impossivel não gostar!
    Confesso que não conhecia bastante dado informado aqui. Curti!

    beijinhos

  • Viviane Dutra

    Em 29.11.2015

    Oie!
    Nunca tinha parado para pensar no assunto, achei bem interessante e adorei o blog.
    Bjos
    Vivi
    https://duaslivreiras.blogspot.com.br/

  • Leatrice Cristine da Silva Barros

    Em 29.11.2015

    Que post bacana! Conheci a Alquimia no livro do Paulo Coelho e achei bem bacana 🙂

    Beijos

  • Maria Luíza

    Em 29.11.2015

    Oi, que legal o post. Apesar de ser um pouco cética nesses assuntos, achei muito interessante as informações que você compartilhou.
    Beijos!

  • o oculto

    Em 29.11.2015

    parabens pelo post, fiquei de olhos vidrados do ininico ao fim adoro quando falam sobre um assunto e ajam de forma objetiva e direta e ainda mais quando pesquisam antes de escrever

  • Rayanni Kellsin

    Em 29.11.2015

    Olá, adorei o post!
    Me fez viajar, e eu sempre vou acreditar em magia ♥
    Parabéns pelo blog, um beijo.

  • Adriana Moreira

    Em 29.11.2015

    Adorei seu post, cheio de informações e que faz a gente pensar sobre muitas coisas relacionadas à magia. Nesse mundo encantado dos livros a magia é um ingrediente importantíssimo! Lindo post!
    Abração,
    Drica.

  • Danielly Martins

    Em 29.11.2015

    Adorei teu post e eu lembrei de minha infância, onde tudo era magia e não existia maldade.

  • Naty

    Em 29.11.2015

    Super interessante o seu post!
    Na época em que os livros de Harry Potter foram lançados me vi fazendo as mesmas perguntas e até pesquisando um pouco mais sobre isso! Hoje, ainda sou fã de Harry Potter mas não pesquiso mais sobre isso não. Seu post me deu tanta nostalgia! Amei! <3

  • Ianca

    Em 29.11.2015

    @Ana Paula – Oi Ana, obrigada! Também já li O Alquimista de Paulo Coelho e foi exatamente pela curiosidade do tema através deste livro que quis saber mais a respeito. Daí surgiu o post! Beijos! Volte sempre!

  • Ianca

    Em 29.11.2015

    @Hoje é dia de livro – Que bom que gostou, realmente é bem intrigante! Beijos e volte sempre!

Blue Captcha Image
Atualizar

*